Facebook

Who says

everything comes to an end

the beauty of embracing new perspectives

Centro de Avaliação do Português Língua Estrangeira

As from the academic year 2018-2019, the Università degli Studi Internazionali di Roma – UNINT offers preparatory courses leading to the award of the International Certificate of Portuguese as a Second Language CAPLE (Centro de Avaliação do Português Língua Estrangeira), established by the University of Lisbon Department of Portuguese Language and Culture (DLCP) of the Faculty of Arts. CAPLE was established in 1998, and deals with examinations, and the evaluation of examination results, as well as theoretical and practical research into certification.

The Certificate of Portuguese as a Second Language is intended for non-Portuguese citizens (including Brazilians and people from African Portuguese-speaking countries).
Successful candidates are awarded very good, good, and pass. Examinations can be taken in May, July, and November, and the application must be submitted no later than 6 weeks before. Candidates should apply for the examination relative to the level they consider most appropriate to their knowledge.
I candidati si iscrivono all'esame relativo al livello che giudicano più appropriato alle proprie conoscenze.

Levels of Portuguese examinations:

  • ACESSO (A1 level of the Common European Framework of Reference for Languages), basic user.
  • CIPLE - Certificado Inicial de Português Língua Estrangeira (A2 level),elementary level; according to the Council of Europe, candidates are recommended to study 180/200 hours to reach this level. CIPLE certifies that the candidate can communicate in simple and routine language. The examination is composed of: reading comprehension, written production, oral comprehension, and oral production.
  • DEPLE - Diploma Elementar de Português Língua Estrangeira (B1 level), lower-intermediate; according to the European Council, candidates are recommended to study 350/400 hours to reach this level. DEPLE certifies that the candidate can interact on familiar matters regularly encountered in work and school that require standard communication. This examination is composed of four parts: reading comprehension, written production, oral comprehension, and oral production.
  • DIPLE - Diploma Intermedio de Português Língua Estrangeira (B2 level, upper-intermediate; according to the European Council, candidates are recommended to study 500/600 hours to reach this level. DIPLE’s objectives: verbal interaction, speech cohesion, socio-cultural competency, communicative strategies (formal/informal), pronunciation, intonation, knowledge of idioms, and the ability to produce written texts of various types. This level enables candidates to work in contexts where Portuguese is the working language, attend academic courses (university exchange) etc.
  • DAPLE - Diploma Avançado de Português Língua Estrangeira (C1 level), effective operational proficiency or advanced; speakers at this level can analyse complex grammatical and syntactic structures with confidence, recognise and use idioms and marked language structures, use the language in a creative and flexible manner, and interact in unforeseen situations.
  • DUPLE - Diploma Universitário do Português Língua Estrangeira (livello C2) mastery or proficiency; speakers may still experience difficulty in certain specific fields, such as humour and colloquialisms, or dialectal and regional variations. Users will however be able to analyse cultural, literary, historical and artistic elements of the Portuguese language.

 

O Diploma de Português como Língua Estrangeira destina-se a cidadãos não portugueses (incluindo estudantes brasileiros de países africanos de língua portuguesa).
Os exames podem ser superados ​​com três resultados: muito bom, bom e suficiente. As épocas das provas acontecem nos meses de maio, julho e novembro e os prazos de inscrição expiram 6 semanas antes dos testes.
Os candidatos se inscrevem para o exame em relação ao nível que consideram mais idôneo ao seu conhecimento.

Os exames são:

  • ACESSO (nível A1 do Quadro Europeu Comum de Referência para o conhecimento de línguas estrangeiras) corresponde ao nível básico.
  • CIPLE - Certificado Inicial de Português Língua Estrangeira (nível A2). A descrição para este nível de referência apresenta os domínios sociais de comunicação, as situações de comunicação, os tipos de texto escritos e orais, as estratégias de comunicação, os atos de fala, os temas, as noções específicas e gerais que se prevê serem necessárias ao uso da língua nas atividades comunicativas seguidamente descritas. O CIPLE atesta uma capacidade geral básica para interagir num número limitado de situações de comunicação previsíveis do quotidiano. Prevê-se também que nas áreas profissional e de estudo os utilizadores do CIPLE sejam capazes de interagir em situações de comunicação que requeiram um uso muito limitado do português, que não se diferencia de um uso geral da língua. As componentes deste exame são três: Compreensão da Leitura e Produção e Interação Escritas, Compreensão do Oral e Produção e Interação Orais. Este exame realiza-se nas épocas internacionais de maio, julho e novembro e também nas épocas nacionais indicadas com o nome CIPLE-P (CIPLE-Portugal).
  • DEPLE - Diploma Elementar de Português Língua Estrangeira (nível B1)  ao nível B1 do Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas, do Conselho da Europa. A descrição para este nível de referência apresenta os domínios sociais de comunicação, as situações de comunicação, os tipos de texto escritos e orais, as estratégias de comunicação, os atos de fala, os temas, as noções específicas e gerais que se prevê serem necessárias ao uso da língua nas atividades comunicativas seguidamente descritas. As estruturas gramaticais e lexicais previstas para este nível são as necessárias à produção e compreensão adequadas aos textos orais e escritos previstos para este exame. Os utilizadores da língua são capazes de interagir num conjunto de situações de comunicação do quotidiano, do trabalho e do estudo que requeiram um uso da língua maioritariamente previsível. As componentes deste exame são quatro: Compreensão da Leitura, Produção e Interação Escritas, Compreensão do Oral e Produção e Interação Orais..
  • DIPLE - Diploma Intermedio de Português Língua Estrangeira (nível B2) corresponde ao nível B2 do Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas, do Conselho da Europa. A descrição para este nível de referência apresenta os domínios sociais de comunicação, os tipos de textos escritos e orais, os atos de fala, os temas, as noções específicas e gerais, que, no seu conjunto, se prevê serem fundamentais ao uso da língua nas atividades comunicativas seguidamente descritas, na perspetiva de os utilizadores a usarem de forma culturalmente aceite. A descrição para o nível de referência B2 contém ainda as secções: interação verbal e estrutura do discurso, competência sociocultural, estratégias de compensação, aprender a aprender e um apêndice sobre pronúncia e entoação. Este nível confere ao utilizador um grau de independência que lhe permite interagir num conjunto variado de situações de comunicação. O utilizador desenvolveu mecanismos linguístico-comunicativos, nomeadamente de reconhecimento e uso das principais estruturas léxico-sintáticas e sintático-semânticas da língua, que lhe permitem ter uma maior flexibilidade e capacidade para usar a língua em situações menos previsíveis; o utilizador é capaz de recorrer a estratégias de comunicação e possui uma maior consciência de registos (formal/informal) e convenções sociais, o que lhe permite desenvolver mecanismos de adequação sociocultural, alargando, consequentemente, a sua competência comunicativa. O utilizador é capaz de reconhecer e começar a usar idiomatismos mais comuns, desde que o núcleo seja conhecido. A compreensão de textos orais e escritos vai além da mera compreensão de informação factual, sendo capaz de distinguir elementos principais de secundários. Os utilizadores são capazes de produzir textos de vários tipos. Este nível permite que os utilizadores possam trabalhar em contextos em que o português é língua de trabalho e frequentar cursos académicos. Nos contextos em que o português é simultaneamente língua de trabalho e de comunicação, pode haver ainda muitas dificuldades. .
  • DAPLE - Diploma Avançado de Português Língua Estrangeira (nível C1) reconhece um nível avançado de conhecimento do português. Os utilizadores da língua devem ser capazes de produzir e de reconhecer, nos textos orais e escritos previstos para este nível, as estruturas léxico-sintáticas e sintático-semânticas da língua com confiança e à-vontade, de forma criativa e flexível. Estão conscientes da relação intrínseca da língua com a cultura, nomeadamente através de formas idiomáticas relativas à caracterização de pessoas e acontecimentos/situações, etc., formas de tratamento, atos de fala culturalmente marcados, e da necessidade de comunicar de forma culturalmente aceite. São capazes de usar a língua de forma criativa e flexível, interagindo adequadamente em situações previsíveis e imprevisíveis. Este nível permite que os utilizadores possam trabalhar em contextos em que o português é língua de comunicação ou noutros em que o português é apenas língua de trabalho, e frequentar cursos académicos.
  • DUPLEDiploma Universitário do Português Língua Estrangeira (nível C2) econhece um nível superior de conhecimento do português. Os utilizadores do português possuem uma competência comunicativa, que lhes permite usarem a língua com grande confiança e à-vontade, de forma criativa e flexível. Poderão registar-se algumas dificuldades em áreas culturalmente muito marcadas, como o humor, as implicitações de ordem cultural e um uso muito coloquial, próprio de variações idioletais, socioletais ou regionais. São capazes de alargar o seu vocabulário ativo e passivo e de aprofundar os diferentes registos de produção de textos orais e escritos. Este nível permite-lhes aprofundar a componente cultural do português nas suas vertentes linguística e sociolinguística (nomeadamente, através de reconhecimento e uso de idiomatismos; reconhecimento e uso potencial de prefixos e sufixos com adjetivos e advérbios marcados idiomaticamente, etc.), literária, histórica e artística. Este nível permite-lhes trabalhar com o português, enquanto língua de trabalho e/ou língua de comunicação no trabalho, e frequentar cursos académicos.

Inscrição nos exames

A inscrição nos exames é feita através na página do CAPLE (Centro de Avaliação e Certificação de Português Língua Estrangeira) e compreende dois momentos obrigatórios:

  1. Inscrição Online:
    1. Aceder ao formulário de inscrição através do endereço ;
    2. Selecionar o exame pretendido e carregar em “seguinte”;
    3. Selecionar o país onde pretende realizar o exame e carregar em “seguinte”;
    4. Selecionar LAPE (local onde quer fazer o exame) e carregar em “seguinte”;
    5. Selecionar a época em que pretende realizar o exame e carregar em “seguinte”;
    6. Preencher o formulário de inscrição e carregar em “confirmar inscrição”. Todos os campos são de preenchimento obrigatório.
      ATENÇÃO: As épocas com a indicação NOME DO EXAME-P só se realizam nos LAPE em Portugal. Cada candidato pode apenas inscrever-se num único local de aplicação de exame (LAPE). Uma vez confirmada a inscrição num determinado LAPE não é possível requerer mudança para outro LAPE.
  2. Pagamento da propina para o exame:
    Concluída a inscrição online, o candidato deverá proceder ao pagamento do exame. Este pagamento pode ser feito por multibanco (MB) ou por cartão de crédito.
    1. Depois de fazer a inscrição, o candidato recebe a confirmação e é direcionado para uma página de pagamento, na qual terá de escolher a opção multibanco (MB) ou cartão de crédito:
      1. pagamento via MB – o pagamento tem de ser efetuado numa caixa automática ou através de homebanking, no dia em que faz a inscrição online.
      2. pagamento via cartão de crédito: tem de preencher os campos vazios, confirmar que leu e aceitou as condições. Depois, a confirmação do pagamento é enviada ao candidato.
    2. Depois do pagamento efetuado, a inscrição fica validada.
    3. O sistema valida a inscrição automaticamente, dispensando o candidato de apresentar o comprovativo de pagamento no LAPE.